Caos: um paraíso underground no interior

Os amantes da boa música eletrônica ganharam um novo point, o Caos, em Campinas, que promete movimentar a cena club paulista.

Caos
Os “clubbers” do interior estavam um tanto quanto órfãos de baladas de música eletrônica. Sabemos que cidades como Itu, são escolhidas pra raves e festas atemporais, mas e a programação mensal/quinzenal? E os lugares fechados, os clubs escuros e a vibe de dançar entre “quatro paredes”?

Hoje, Valinhos conta com a gigante Laroc, Campinas com o Club 88 que tem algumas noites dedicadas a nossa EDM (Electronic Dance Music), e já teve as falecidas casas Kraft, Liv e Base Lounge. Em Itu tínhamos a finada Anzu, que tem uma filial menor em Sorocaba, a AnzuHall (e claro, nossa querida Arena Maeda), isso só pra citar algumas; mas se formos comparar com São Paulo, por exemplo, o interior como um todo é carente de opções para os amantes de música eletrônica, o que faz muitas pessoas irem para a capital do estado quando querem curtir algo… Maaaaaas, isso mudou um pouquinho.

Em dezembro de 2017, com a presença de Carl Craig, surgiu uma nova casa em Campinas. Ocupando o espaço de uma antiga siderúrgica, o Caos veio para preencher um pouco o espaço que outras grandes casas deixaram na região e para tornar-se uma nova opção para todos nós. Idealizado pela diva do techno Eli Iwasa e seus sócios Rodolfo Salin, Antonio Carlos Diaz, Juka Pinsetta e João Mota , responsáveis também pelo Club 88, o Caos veio para ser diferente, inovador e underground.

Caos Carl Craig
Carl Craig na inauguração do Caos

Um enorme galpão, sem divisórias na pista, com uma iluminação e projeções no teto de tirar o fôlego, dois bares gigantes nas laterais da pista, uma ampla área externa para fumantes e um soundsystem de deixar qualquer um louco: isso é o que te espera na casa; além, é claro, das janelas com luz natural, que embelezam e inundam o club com a luz do sol, quando amanhece. Tudo assim, sem excessos e exageros, focado na experiência sonora e permitindo que o público dance sem preocupações.

Caos HNQO
Caos ao amanhecer com HNQO

No Caos, o DJ não fica longe, isolado do público: ele fica pertinho, podendo trocar apertos de mãos, receber elogios e até recadinhos em telas de celular. O lugar pode ser enorme, mas o clima é muito intimista, o que deixa a atmosfera melhor ainda. O que importa lá, é a imersão musical.

Estivemos na noite em que Davis, Nina Kraviz e Marcel Dettmann foram os maestros da noite e podemos dizer: que noite mágica! Casa lotada, uma energia surreal, música da mais alta qualidade e DJs entregues a pista de uma forma maravilhosa. Certamente, uma noite inesquecível para os amantes do techno. Ah, claro que Eli Iwasa não iria ficar fora da bagunça e de surpresa, assumiu os decks às 08h e comandou um after não programado pra galera. Quer coisa melhor que isso?

Caos Nina Marcel
Nina Kraviz e Marcel Dettmann

O Caos certamente entrará para o circuito dos grandes clubes brasileiros, afinal, em menos de 4 meses de existência, já trouxe nomes como Carl Craig, Marco Carola, Laurent Garnier, Mau Mau, Boghosian, entre outros e o mais legal, o club não levantará nenhuma bandeira e não será restrito a música eletrônica. Ele receberá também eventos diversos, como por exemplo Emicida e Costa Gold, que já passaram por lá. Diversidade musical será uma diferencial do club.

Está esperando o que? Junte a galera e corra já pra conhecer esse paraíso underground no interior e temos certeza: você vai querer voltar muitas e muitas vezes. E pra matar um pouco a curiosidade, clique aqui e veja a cobertura da nossa visita no Instagram.

Caos
Antes de tudo, vem o caos.

Comentários

DJ, Produtor, Redator, Libriano e Sonhador. Há vinte e tantos anos, embalado pelo Trance.