Descubra: Hosben

Com uma track que faz parte do novo compilado da gravadora Nin92wo , o goiano Hosben é o novo personagem da nossa coluna Descubra!

Hosben
Hosben

A gravadora brasileira Nin92wo lançou essa recentemente a terceira edição de seu VA Arquétipo. O capítulo III desta jornada chegou às plataformas digitais com 10 faixas originais e inéditas apresentadas por artistas que representam o atual momento do label. Quem compila o release é o frontman Alex Justino, que participa do VA com a faixa de abertura.

Hosben, DJ, produtor e designer baseado em Goiânia, colabora com ‘Prelude’, um techno na casa dos 132 BPM. O artista é um parceiro de longa data da Nin92wo, além de ser um nome regular nos eventos da marca e eventualmente colaborar no catálogo, também é responsável por toda identidade visual do selo. Esta é a terceira colaboração de Hosben com a 92, anteriormente ele já havia colaborado em um free download e no Arquétipo II.

‘Prelude’ possui uma atmosfera intensa e construção pontuada por uma quebra de padrão em relação ao techno tradicionalmente lançado pela gravadora, que tem sua base em Goiânia. A faixa chama atenção pelo seu perfil contemporâneo e inteligente, que possui excelente potencial de inserção no dancefloor. A nosso convite, Bruno Fonseca (seu nome de batismo), respondeu algumas perguntas para a nossa série Descubra:


Beat for Beat
– Olá, Bruno! Tudo bem? Podemos começar falando sobre sua ligação com a Nin92wo? Desde quando você colabora com o label?
Hosben – Tudo certo! Bom, minha ligação com o selo começou a partir do momento que conheci o Alex Justino. Sempre acompanhando os lançamentos e eventos promovidos pelo mesmo. A partir daí, me surgiu a oportunidade de criar uma nova identidade para a Nin92wo, um convite feito pelo próprio Alex. Assim sendo, em 2016, meu start foi com o lançamento da compilação Arquétipo I.

Arquetipo Nin92wo Hosben

B4B – Como exatamente aconteceu sua inserção no mundo da música eletrônica? De que forma você avalia as transformações de sua vida desde então?
Hosben – Na infância, sempre gostei de trilhas de filmes com muito sintetizador, com sonoridades bem distintas – não sabia nem o que eram essas coisas. Quando criança, o que me marcou foi o filme Interstella 5555, com a faixa “Aerodynamic” do Daft Punk. Assistia em um canal infantil que acompanhava sempre. Após isso, com a chegada da internet, comecei a me aprofundar em pesquisas diárias por artistas, produtores e até mesmo softwares de produção. Tive muitas referências próximas, onde aprendi muito sobre partes técnicas de produção, discotecagem, etc. Creio que grande parte da minha personalidade tenha sido influenciada atrás dessa quantidade de experiências adquiridas ao longo do tempo nesse cenário musical.

B4B – Emoção e pressão de pista parecem ser elementos indiscutivelmente importantes para criação de um bom DJ set ou até mesmo uma track. Como você busca trabalhar esses dois aspectos em suas criações?
Hosen – Bom, falando de apresentação: a personalidade e o valor de um artista é adquirido de acordo com o esforço e a vontade de passar para o seu público uma experiência única, independente de como seja, um DJ Set, um live act, etc. O que me estimula é o poder de interferir de forma positiva na vida das pessoas. A criatividade é infinita e ao mesmo tempo limitada. O meio termo é o que precisa ser lapidado, chegando nas pessoas um sentimento singular, mas que possa ser atuado de forma conjunta.

“Falando de produção: a inspiração vem de tudo. Sentado em um café, andando num campo, almoçando com os amigos, assistindo um filme… nada que passa por mim é em vão, sempre tem um significado e sempre uso meu cotidiano, cotidiano de outras pessoas e em minhas produções. Minhas influências vêm de lugares que, para muitos, passam despercebidos.”

B4B – Como é pra você conciliar suas atividades ligadas a música com seus demais trabalhos? Em algum momento de sua vida isso se tornou um problema?
Hosben – Uma maravilha! Na verdade, a base de tudo que faço é acompanhado por música. Coincidentemente, nasci no dia do músico [risos]. Gosto muito de criar novos projetos, planejar e fazer, até porque não sou muito quieto, já tive momentos em que no meio da noite, levantava pra escrever e desenhar ideias que surgiam e logo após se consolidaram e deram certo. Isso é gratificante. A música tem sido cada vez mais presente na minha vida e tem me aberto muitas portas.

B4B – O atual momento da cena eletrônica de Goiânia parece um tanto quanto promissor, já que há uma série de artistas e iniciativas interessantes pairando na cidade. O que você pode nos contar a respeito de sua visão sobre este cenário?
Hosben – É uma coisa interessante. O cenário, assim como o mercado, muda constantemente. Mas há sempre quem se destaque, criando novos projetos, inovando e fazendo acontecer. Há muita burocracia, assim como qualquer lugar no mundo, mas as limitações são bem mais constantes. Independente disso, muitos artistas antigos e novos tem crescido cada vez mais e ganhado espaço se apresentando em eventos como Shadow, Lost And Found, Darkroom e Externa.

B4B – Quais são suas principais referências dentro e fora da música eletrônica?
Hosben – Busco referências em tudo que envolva criatividade. Seja em alguma área específica como arquitetura ou gastronomia, tanto no meu cotidiano, andando pela rua, viajando, conversando com alguém. Considero tudo ao meu redor uma grande referência para as coisas que faço.

B4B – Qual é a mensagem que você busca passar com a sua música?
Hosben – Autenticidade. A partir daí, tudo na vida é harmônico, sendo você, em sua essência. As pessoas buscam por algo que as conforte, que as fazem fugir da realidade. Há quem vá numa festa, por exemplo, para dançar até não aguentar mais, mas há também, quem vá para conhecer alguém, ou quem vá para apenas ver um artista se apresentar, as vertentes são muitas. Mas busco sempre, como havia falado acima, ser um fator atuante na vida das pessoas de forma positiva. A mensagem que busco é: “Seja você!”.

Comentários

DJ, Produtor, Redator, Libriano e Sonhador. Há vinte e tantos anos, embalado pelo Trance.