Dream On bate asas, levanta voo e nos leva pra sonhar

Comemorando seu 4º ano e 5 edições, a festa Dream On, de Lavras – Minas Gerais, realizou uma edição impecável e fez o público sonhar em conjunto.

Dream On review

A música eletrônica é um gênero muito plural. Com suas mais variadas formas e estilos, ela consegue agradar gregos e troianos de diversas maneiras. Dos mais mais lentos aos mais rápidos, dos mais melódicos aos complexos, nosso cenário é composto por eventos de todos os tipos, cada um voltado a uma tribo e foi em um desses eventos mais alternativos, que fizemos uma de nossas últimas paradas.

Saímos de nossa base, em São Paulo e fomos rumo a Lavras, cidade do Sul de Minas Gerais. Foram cerca de 500km rodados até chegarmos na cidade em que receberia uma gigantesca onda de ravers. Conhecida por ser uma cidade universitária, Lavras foi invadida por pessoas sedentas por trance. No centro da cidade, a Dream On era o assunto do momento.

Chegamos logo que os portões do Parque Ecológico Quedas do Rio Bonito foram abertos, pela última vez, para a realização da Dream On. Neste momento, um misto de alegria, pela realização de uma nova edição e tristeza, por ser  a última vez da festa ali, tomava conta de todos. Emoção seria a palavra durante as próximas horas.

Dream On review

Para deixar tudo mais emocionante, algumas filas e um pouco de espera foi um pequeno preço que precisamos pagar nas primeiras horas de evento, tanto para passar pela revista (afinal, o público estava em peso com barracas e a verificação delas demora um pouco), quanto para comprar fichas, mas nada que atrapalhasse a festa. Neste ponto, um fator da natureza atrapalhou um pouco e o gramado molhado, transformou-se em barro logo no inicio da festa e a montagem das barracas ou até mesmo o deslocamento entre um ponto e outro da festa ficou prejudicado. Mas é como sempre dizem: até que a grama vire lama, certo?

Dream On review

Uma tenda neon, projeções bem elaboradas e até uma piscina para os mais atrevidos (uma garoa fina caiu durante a noite e o frio se fez presente durante toda a festa): esse era o cenário do solo sagrado. Pulsando em uníssono, a pista esteve cheia do começo ao fim, sem descanso e intervalos. A cada drop, a cada virada, a cada DJ que entrava, o público da Dream On se entregava de uma forma única, verdadeira. Era um verdadeiro sonho vivido coletivamente.

Do Prog ao Full On, com direito aquela “Darkera” de respeito, a Dream On mostrou máximo respeito com as vertentes do tão amado trance e conduziu a progressão musical da forma como deve ser. Destacar artistas numa festa onde todos cativaram e entregaram sets igualmente impecáveis é uma tarefa complicada. Aura Vortex fez vapor sair da piscina fria durante “Rampage”, Undercover fez a pista vibrar como uma durante “Balikali” e Akasha fez as cidades mais próximas acordarem com “Balkan”, isso só para citar alguns dos momentos inesquecíveis. Todos os DJs foram os grandes maestros desse sonho.

Dream On review

Uma estrutura impecável, banheiros de alvenaria, praça de alimentação, bares bem distribuídos e que comportaram bem o público presente, além da consciência ecológica e a não distribuição de copos descartáveis, foram pontos que mostraram a atenção total que a crew deu ao evento . Performances interativas, que contou até com um ET Rosa andando entre a galera foram detalhes que deixaram a Dream On ainda mais perfeita. Para alguns, o tempo nublado, com chuvas e lama atrapalhou um pouco, para a maioria, lavar a corpo e purificar a alma foi “a cereja do bolo”.

Sair da nossa zona de conforto, cobrir um evento em outro estado, de um gênero que não é tão recorrente por aqui, com toda a certeza, foi uma das escolhas mais bem feitas por nossa redação. Durante aproximadamente 20h, a Dream On mostrou que o respeito ao próximo é primordial. Que fazer uma festa por amor é possível e que o Trance é algo muito maior do que um simples gênero musical: é um estado de espírito.

Obrigado por nos receber tão bem, Dream On. Nos vemos em breve!

Imagens: Hypecamm | Victor Melandre

Comentários

DJ, Produtor, Redator, Libriano e Sonhador. Há vinte e tantos anos, embalado pelo Trance.