Tribe apresenta: Solaris | #TribeWeek

Está na hora de começarmos a conhecer, individualmente, os artistas que estarão na Tribe Origens e vamos começar pelo palco Solaris!

Tribe Origens

A #TribeWeek continua fazendo aquele especial para uma das festas mais tradicionais do cenário eletrônico nacional, a Tribe.

Composta por 3 palcos, Solaris, Tribe Club e Secret Garden, abordaremos individualmente cada um deles a partir de hoje, apresentando os DJs que se apresentarão e mostrando sets executados anteriormente por cada um deles, nas mais diversas festas ao redor do mundo.

Pra começar essa maratona de apresentações, nada mais justo do que iniciarmos com o palco que é o coração da Tribe: o Solaris. Muito trance e psicodelia passarão pelo palco, que ganhará a maior tenda já criada na história do festival. Entre os nomes escalados para agitar a Tribo do Trance, estão: Mauricio K, Rodrigo Leal, Labirinto, Reality Test, Rinkadink, Element, Electric Universe, Domestic, Pixel, Wrecked Machines, Astrix, Growling Machines, Captain Hook, Berg, Ritmo, Animato e Yestermorrow. Infelizmente, não encontramos informações do Mauricio K, responsável por abrir a pista, às 18h, por isso, vamos apresentar todos os outros artistas. São eles:

Rodrigo Leal

Rodrigo Leal Tribe

Um dos grandes nomes da construção do cenário eletrônico nacional, Rodrigo Leal é uma grande referencia, principalmente na cena psytrance brasileira. Atuando desde 1999, Rodrigo é um dos criadores de importantes festas, como a Psycho Garden, Secret Garden e Tribe & Psycho Garden. Foi residente por 8 anos do histórico club Manga Rosa e passou por eventos como Skol Beats, Spirit of London, XXXPerience, Respect, Kaballah e agora, está de volta a nossa amada Tribe, além dos clubs Anzu, Warung, Clash, D-Edge e Gibus, em Paris. Rodrigo comandará a nave Solaris às 19h.

Labirinto

Labirinto Tribe

Pedrão, também conhecido como Labirinto, vive e respira o trance desde a adolescência. Faz parte da produção do Universo Paralello e integra o casting da Vagalume Records. Transita com sabedoria e sofisticação pelas batidas aceleradas do Fullon e leva o groove nacional constantemente para diversas partes do mundo; festivais como Boom (Portugal) e Full Moon (Alemanha) estão em sua lista de apresentações. Com um álbum recem lançado, o Labirinto será o responsável pelo Solaris às 20h.

Reality Test

Reality Tribe

Israelense, que mora em Berlim e produz trance: essa é Nica Iliuhin ou para nós, Reality Test. Ainda jovem, aos 17 anos, Nica descobriu toda a sua paixão pela música eletrônica e ali mesmo decidiu que era o que faria pelo resto da vida. Conhecida por suas melodias envolventes, poderosos kicks e linha de baixo, mixagem agressiva e vibrante e hipnotizante, Nica traz seu espírito para o psytrance progressivo, esbanjando originalidade. Seu primeiro EP, ‘Welcome to Vice’, lançado pela X7M Records, contou colaborações de peso, incluindo tracks com Majot7 e Seven Monkeys, além de ter remixado um dos maiores nomes do trance atual, Vini Vici. Ela se apresentará às 21h no Solaris da Tribe.

Rinkadink

Rinkadink Tribe

Werner van Jaarsveld, mais conhecido como Rinkadink, é um artista sul-africano em atividade desde 2002. Com mais de 35 países e 100 cidades em seu currículo, Rinkadink engloba diversos estilos de trance em suas apresentações, o que torna uma missão quase impossível, defini-lo. Acreditando no verdadeiro valor da música e da cultura psicodélica, Rinkadink usa suas performances como uma oportunidade para a expansão da consciência humana através do ritmo e da harmonia. Dono do selo MVX, ele definiu recentemente o nome para o estilo que por muitos, era considerado abstrato e maçante: Rinkadink produz um pós-progressivo psicodélico fullon, que ele nos mostrará às 22h no Solaris da Tribe.

ELEMENT

Element Tribe

Nascido em São Paulo, Marco aka ELEMENT, iniciou sua jornada pela e-music em 1996 através do som de Chemical Brothers, Beastie Boys, Patife, DJ Marky, Anderson Noise, dentre outros que embalavam a noite paulistana. Seguindo a linha da época, mergulhou de vez na onda Techno, mas essa aventura durou apenas 5 anos, até que enfim, seus sentidos foram tomados pela atmosfera envolvente da batida progressiva do Psychedelic Trance. Hoje, anos após sua primeira experiência, apaixonado, crítico e estudioso, Marco incorpora suas raízes e elabora seus sets com elementos minuciosamente selecionados sob influências de grandes nomes da e-music mundial. Com passagem por diversos eventos do cenário trance, incluindo Magnetronic – Vagalume Records Tour, Electrance, Secret Garden Festival, Fusion Festival, Tribaltech Multicult, Tandava Festival, Earthdance, Respect Lost Festival, Universo Paralello #11, Soulvision Festival, XXXPerience Festival, IONO Festival Brasil e até mesmo a Virada Cultural Paulista para mais de 40.000 espectadores, ELEMENT consegue transformar todos os seus anos de pesquisa, dedicação e paixão em sets mixados com técnica, versatilidade e harmonia de encher os olhos, e os ouvidos. Ele se apresentará às 23h.

Electric Universe

Electric Universe Tribe

Boris Blenn é o nome por trás do projeto Electric Universe, um dos confirmados para a Tribe do próximo fim de semana. Criado em Hamburgo, na Alemanha, em 1999, o projeto foi inspirado nas primeiras edições do festival Voov Experience, também alemão. Suas primeiras tracks foram ouvidas pelo DJ Antaro, que havia lançado recentemente a label ‘Spirit Zone’ e foi por ela, que o primeiro álbum do Electric Universe foi lançado: One Love. Boris desbravou o mundo com o seu projeto e é dono de grandes hits, entre eles ‘Meteor’ e ‘The Player’. Com mais de 150 mil discos vendidos e 10 milhões de views no Youtube, Boris é considerado um dos maiores produtores do cenário underground. Sua performance na Tribe, cheia de uma energia infecciona e edificante, acontecerá à 0h, no Solaris.

Domestic

Domestic Tribe

Foi em 2006 que Ido Ophir, ou Domestic, conquistou o mundo do psytrance com seu álbum, o ‘Art Making Machine’ e desde então, é difícil imaginar um DJ da cena, que não tenha uma outra faixa dele em seu set. Viajando entre diversos estilos musicais, que vão desde o hard tech-trance ou até o mais puro psytrance, misturando elementos de Trance com Goa, Ido transmite uma sensação única para a pista de dança. Um artista que adora colaborar com outros, já que acredita na troca de informações, técnicas e que mentes diferentes sempre inspirarão a criatividade musical no estúdio, será um dos grandes personagens da Tribe Origens, à 01h, no palco Solaris.

Pixel

Pixel Tribe

Nascido em 1979 e natural de Tel Aviv, Israel, Eli Biton é o nome que dá vida ao Pixel. Iniciando sua carreira em 1999 e a partir de 2000, já criando suas próprias músicas, ele é um dos membros mais respeitados do cenário Trance mundial. Em 2004, Pixel lançou seu álbum de estreia, Reality Strikes Back e suas tracks foram lançadas por selos como TIP World e Spun. Com habilidades elogiadas ao redor do mundo, Eli é figura frequente em diversos festivais e eventos por todo o planela e sua relevância no cenário trance só tende a aumentar. Sua impressionante discografia, que inclui colaborações com Astrix, Domestic, GMS, Wrecked Machines e outros nomes gigantes da indústria, será apresentada pra nós às 02h, no Solaris da Tribe.

Wrecked Machines

Gabe Tribe

Gabe está para o techno, assim como Wrecked Machines está para o psytrance. Projeto de um dos nomes mais importantes do techno brasileiro, o Wrecked Machines está na ativa desde 2000. Conhecido como o primeiro projeto brasileiro a se firmar no cenário internacional do Psytrance, O Wrecked Machines emplacou hits como ‘Trancespoting’ e ‘Rounders’. Com passagem por países como Japão, Alemanha, Africa do Sul, Israel, Portugal, México, alem de diversas cidades brasileiras, foi em 2003 que ele produziu sem primeiro disco álbum, o Blink e ano em que foi eleito como o melhor Live Act e o Melhor Produtor de psytrance do Brasil. Entre as parcerias que o Wrecked Machines fez, estão: GMS, Domestic, Pixel e muitos outros. Às 03h30, Wrecked Machines subirá ao palco do Solaris, para mostrar que ele ainda é, um dos melhores produtores do Brasil!

Astrix

Astrix Tribe

Um dos grandes fenômenos do mundo do Trance, com toda certeza, é o Astrix. Ele, que já alcançou a 18ª posição do ranking da DJ Mag, preferiu ficar no mundo underground psicodélico e lá, criar seu legado. Com mais de 15 anos de música e mais de 1000 apresentações ao redor do planeta, Avi Shmailov tem divide sua vida entre o estúdio e suas incansáveis tours por todos os cantos. Com passagem por eventos como Burning Man, Ozora, Psy-Fi, Tomorrowland, Universo Paralello, XXXPerience e clubs renomados, entre eles Brixton Academy, Alexandra Palace, Ministry of Sound, O2 Arena, Pacha, Privilege, Exchange, Avalon, AgeHa, Zepp Tokyo e tantos outros, Astrix é um artista perfeccionista, conhecido por seus sets massivos, explosivos e hipnóticos, cheio de clássicos da nova e antiga geração do Trance. Astrix estará de volta a Tribe, às 04h30, no Solaris.

Growling Machines

Growling Machines Tribe

Um projeto formado por outros dois projetos. O GMS + Wrecked Machines dão vida ao Growling Machines. Formado originalmente por Riktam e Bansi, que faleceu recentemente, a dupla natural de Amsterdã, que estava em atividade desde 1995, possui uma discografia respeitada por toda a cena underground, mas que encerrou suas atividades com o recente falecimento de Bansi. Já o Wrecked Machines é o projeto de psytrance do brasileiro Gabe, um dos grandes nomes do techno brasileiro e que foi ao lado de Riktam e Bansi que decidiram unir suas forças e criar o poderoso Growling Machines. Apenas com 2 membros, a apresentação na Tribe será mais que especial, afinal, será a primeira apresentação do projeto após a perda do eterno Bansi. Mais que um set, será uma celebração e um verdadeiro tributo. O Growling Machines subirá ao palco Solaris às 06h.

Captain Hook

Captain Hook Tribe Origens

Aos 15 anos de idade, Reshef Harari, de Israel, começou a sua incrível viagem pela música, experimentar novos sons, colecionar vinil e praticar nas pick-ups, até que aos 17 anos, começou a tocar como DJ, absorvendo e treinando cada vez mais suas habilidades, sem saber o futuro que o aguardava. O Capitão surgiu em 2010, logo após a separação do projeto Quantize, com Adi Ashkenazi e foi em 2011 que sua popularidade aumentou, com o lançamento do primeiro álbum sob a alcunha de Captain Hook: Human Design, que contou com a colaboração de nomes como Ace Ventura, Liquid Soul, Loud, Freedom Fighters e outros grandes nomes. Hoje, ele viaja o mundo todo, expandindo sempre seus horizontes artísticos e preenchendo o corpo, mente e alma, com novas fontes energéticas, que ele nos apresentará às 07h, no Solaris.

Berg

Berg Tribe

O israelense Shlomi Berg é o nome por trás do projeto de Progressive Trance, Berg. Responsável por agitar diversas pistas de dança ao redor do mundo, ele já se apresentou em festas aclamadas em todo o planeta, entre elas Quinox Festival (México), Tam Tam (Dinamarca), Unity Festival (Israel), Festival Inox (França) e os brasileiros XXXPerience e Tribe. Um dos maiores nomes do trance mundial, Berg alcançou o sucesso rapidamente. Misturando diferentes sonoridades dentro do trance e criando sua própria característica, Berg já trabalhou com artistas como Neelix, Symphonix, Capital Monkey e já teve tracks lançadas em labels como Spin Twist Records e Blue Tunes Records. Dono de alguns EPs e até um álbum, chamado Life Apart, Berg estará no Solaris às 08h.

Ritmo

Ritmo Tribe

Dubi Dagan, conhecido como Ritmo, formulou uma técnica única, que é possível captar certos momentos da nossa vida e traduzi-los em uma criação rítmica e viciante: o Trance Progressivo. A vida de Dagan sempre foi muito musical, começando com o Heavy Metal da adolescencia e passando aos sons timbres eletrônicos na vida adulta. Fã de Depeche Mode e The Prodigy, foi durante os anos 90 que ele encontrou o psytrance, paixão que duraria por muito tempo. Após algum tempo atuando como DJ, Dubi sentiu a necessidade de criar seu próprio projeto, sua real identidade e foi assim que surgiu o Ritmo e foi em 2008, após aperfeiçoasse como engenheiro de som, que Ritmo lançou seu primeiro álbum, o ‘Disharmonic Silence’. Entre os diversos eventos por onde já passou, encontram-se Fusion (Alemanha), Tribe (Brasil), XXXperience (Brasil), 303 Art Festival (Brasil), Indian Spirit (Alemanha), Spirit Base (Áustria) e muitos outros, além das diversas colaborações, como Ace Ventura, Liquid Soul, Symphonix, Rocky, entre outros. Trabalhando em seu segundo álbum, Ritmo vai fazer uma pausa dos estúdios para subir no palco da Tribe, às 09h, no Solaris.

Animato

Animato Tribe

Patrick Chen, conhecido anteriormente como PTX, reinventou-se como Animato. Dono de um estilo próprio, que beira ao novo Psytrance Progressivo, o projeto nasceu de forma natural, durante todas as suas viagens ao redor do mundo e experimentando coisas novas em todas as pistas de dança desse planeta. Com BPMs mais lento do que como PTX, elementos suaves e uma produção mais forte, rapidamente Animato foi notado pela HOMmega e convidado a fazer parte do seleto casting de artistas da agência. Sua primeira track, lançada em 2012, foi apenas o começo do caminho que Patrick trilharia, com grandes remixes, passagem por eventos importantes e lançamentos de altíssima qualidade. Será às 10h, que Animato subirá ao palco do Solaris, para nos apresentar toda a sua sonoridade e personalidade.

Yestermorrow

Yestermorrow Tribe

Francisco Oliveira e Ivan Pereira são os portugueses por trás do Yestermorrow. Com grandes experiências e passagens por eventos como o Boom Festival e Universo Paralello, eles possuem grandes lançamentos nos principais selos de psytrance ao redor do mundo. Velhos amigos, Francisco e Ivan possuem gostos musicais que combinam numa perfeita fusão de criatividade de técnica, o que só faz com que a história da dupla seja long e repleta de capítulos surpreendentes. Após diversos experimentos, Francisco e Ivan perceberam que suas características individuais deverias ser reunidas sob uma única forma de vida e foi assim que o Yestermorrow nasceu, fundindo diversas linhas do tempo, no presente. Essa fusão de tempo e espaço será a responsável por encerrar o palco Solaris da Tribe, às 11h.

Quer ir pra Tribe e ainda não tem seu ingresso? Corra e garanta o seu rápido, amanhã muda o lote. Para comprar seu ingresso ou transporte saindo de São Paulo, basta clicar aqui e garantir seu lugar na festa com nosso parceiro, a Alien Ingressos.

Serviço:

Tribe
Data: 21 de julho de 2018.
Local: Pedreira – Estrada Municipal Pirapora de Bom Jesus,  Pirapora de Bom Jesus/ SP.
Horário: a partir das 18h.
Ingressos:  Pista (2° lote) – R$145; e área VIP (2° lote) – R$ 255 + taxas.
Traslado: R$55
Vendas online – Alien Ingresso: www.alieningressos.com.br

Comentários

DJ, Produtor, Redator, Libriano e Sonhador. Há vinte e tantos anos, embalado pelo Trance.