XXXPerience entra para história com sua 150ª edição

Transformando a Arena Maeda em uma verdadeira cidade mística, o XXXPerience Festival comemorou sua 150ª em grande estilo.

Peace Stage Sigma F XXXPerince
Peace Stage | Foto: Sigma F

Parecia mais um sábado comum para milhares de pessoas, mas para alguns ravers, era um sábado especial. O céu amanheceu tímido, cinza, sem muitas certezas do que estaria por vir, mas as expectativas eram enormes: dentro de algumas horas, o XXXPerience Festival celebraria sua 150ª edição.

Milhares de pessoas, de diversos cantos do país, rumavam sentido a Arena Maeda, em Itu, para mais uma daquelas maratonas musicais. No caminho, ansiedade constante, afinal, comemorar um marco tão importante para um dos principais festivais eletrônicos do país, era motivo de muita excitação e nossas expectativas foram atendidas. Mais uma vez, fomos conduzidos ao Maeda por nossa parceria, a Alien Ingressos, que levou mais de 1.000 ravers para curtir aquela que seria uma das melhores festas de suas vidas.

Seguindo o formato de seu último ano, quando o festival foi descentralizado e adotou uma democratização sonora, o XXXPerience acertou, novamente, ao tratar todos como iguais, sem distinção. O house e tech house ao lado do trance, o techno próximo a EDM, tratados como iguais, como a música eletrônica deve ser, de todos, pra todos. Dos seus 5 palcos, 3  tiveram uma cenografia nova, além do Union e sua casa de máquinas, palco mais comentado de 2018 e o UP Club, que veio diretamente do Universo Paralello. O XXXPerience encheu os olhos e ouvidos de todos os presentes.

Joy Stage XXXPerience Sigma F
Joy Stage | Foto: Sigma F

Ver o pôr do sol no Maeda é uma experiência e tanto. Uma paisagem interiorana, cercados de muita natureza, com música reverberando por lados e a alegria estampada no rosto dos presentes. Mesmo com a noite chegando e o ar gelado vindo com ela, nada era capaz de desanimar as pistas do festival: dançar era a regra absoluta no XXX.

No Peace Stage, uma fenda atemporal foi aberta com nomes consagrados do trance, mas ver o Rei Astrix, passando a cabine para o brasileiro Vegas, foi uma das cenas mais emocionantes da noite, a “realização de um sonho“, como o próprio Vegas pode descrever, sonho esse, presenciado por muitos; Já no Love Stage, o duo Cat Dealers encantou e emocionou com seus hits consagrados, com o público cantando a plenos pulmões, enquanto Timmy Trumpet trouxe uma pitada de hardstyle para o festival. Claro que a festa não estaria completa sem Vini Vici e seu trance tão característico. A festa não podia parar!

Astrix Vegas XXXPerience Sigma F
Astrix e Vegas | Foto: Sigma F

No Union Stage, uma verdadeira avalanche tomou passou pela pista. Charlotte de Witte, um dos nomes mais esperados da noite, mostrou que nem toda mulher é delicada e que seu rosto angelical engana. Como um verdadeiro trator, esmagou os techneiros de plantão; Já no Joy Stage, Pawsa e Michael Bibi transformaram a tenda do XXX num verdadeiro baile e da melhor qualidade, com um tech house fino e elegante, que continuou com outro B2B, entre Shiba San e Tim Baresko, que elevaram ainda mais o nível do palco. Um dos artistas que é referência no gênero, Detlef, foi também responsável por um verdadeiro espetáculo sonoro, mostrando como manter a pista  “uma verdadeira bagunça”. Uma festa a parte!

No outro canto do Maeda, um índio gigante recebia os ravers no UP Club. Diretamente da Bahia, o palco trouxe um pouco da magia de sua casa, o Universo Paralello, diretamente para Itu. Bhaskar, filho dos idealizadores do festival de Pratigi, representou a família Petrillo no palco que foi encerrado com um longset do menino do grave, Illusionize. O sol já brilhava no céu, quando Pedrinho tocou sua última música, encerrando mais um capítulo do XXXPerience. Com tantos artistas talentosos, assistir a todos seria humanamente impossível, mas a vontade era poder voltar no tempo e curtir cada palco, com todas as suas atrações.

Love Stage XXXPerience Fernando Sigma
Love Stage | Foto: Sigma F

Mesmo com um grande número de presentes, o festival não apresentou grandes problemas em sua organização. Filas só foram visíveis em horários de pico nos caixas. Bares bem distribuídos e com uma equipe ágil. Seguranças sempre visíveis e sem grandes registro de brigas ou arrastões, que infelizmente, ainda acontecem por pessoas mal intencionados, assim como o lixo no chão, afinal, parece que parte do público ainda não entendeu que ele é responsável pelos resíduos que produz e que devemos preservar a natureza.

Com muitos acertos e falhas praticamente inexistentes, o XXXPerience mostrou que merece seu lugar como uma das principais festas no Brasil e que seu legado de 150 edições não é em vão. Mais uma edição se passou, as lembranças ficarão e a espera já começou. Estamos ansiosos pelo próximo encontro, XXXPerience, para juntos, celebrarmos a vida mais uma vez!

Confira as fotos oficiais do evento clicando aqui. Fotos: Sigma F | Divulgação

Comentários

DJ, Produtor, Redator, Libriano e Sonhador. Há vinte e tantos anos, embalado pelo Trance.