fbpx
Conecte-se com a gente

Oi, o que você está procurando?

Review

Aufklärung: Iluminação pelas sombras por Carlos Bucci

O techno sisudo, conceitual e pesado de Carlos Bucci, presente no EP ‘Aufklärung’, se contrapõe aos dias difíceis que estamos vivendo.

Carlos Bucci

Por Lau Ferreira

O movimento iluminista foi um dos pontos de virada mais importantes da história da humanidade. Foi quando dogmas religiosos, verdades pré-estabelecidas e estruturas de poder passaram a ser questionados com base no pensamento racional. O século XVIII, portanto, marca a era em que a razão passou a ser a autoridade judiciária universal, o que foi fundamental para um progresso profundo nas mais diversas áreas — incluindo direitos humanos e liberdades individuais, partindo de um passado recente em que “bruxas” eram perseguidas e queimadas, e monarcas eram vistos como representantes divinos, com direitos acima dos demais.

No Brasil, guardadas as devidas proporções, estamos vivendo uma espécie de era pré-iluminista, em que para muitos — autoridades e cidadãos comuns — o pensamento científico perdeu valor em detrimentos a mitos, dogmas, pós-verdades e um bizarro fetichismo por submissão a líderes pretensamente messiânicos.

Ser estúpido e desprezar a integridade do vizinho virou pré-requisito para aceitação em determinados grupos; negar a realidade evidente, desobedecer o bom-senso e a lógica tornou-se virtuoso; perseguir e condenar as “bruxas” contemporâneas voltou a estar na moda; e fazer o básico para preservar a vida (própria e dos seus semelhantes) e combater um vírus perigoso tornou-se quase um ato de resistência. São, de fato, tempos sombrios, que precisam de iluminação.

Em alemão, Iluminismo é ‘Aufklärung‘, nome do novo EP do DJ e produtor catarinense Carlos Bucci, que traz seis faixas de techno sisudo — bem no estilo germânico —, por vezes ácido, como na primeira track, ‘808Ácido‘; por outras, mais dark e claustrofóbico, como em ‘Night Shift‘; ou de pegada industrial, a exemplo de ‘Poder’. ‘Rasper’ e ‘Transition of Hunger’, por sua vez, são as obras mais ravers do pacote, ao mesmo tempo em que hipnóticas e perturbadoras.

Aufklärung‘ foi lançado via Konsep Records no começo de março e está disponível desde o dia 16 em todas as plataformas e você pode comprar no Beatport.

É um disco que não é fácil de ser ouvido e assimilado para quem não está acostumado com a proposta, que requer mais do que uma simples audição para ser devidamente absorvido e compreendido e que contrasta bem com o zeitgeist (para usarmos outro termo alemão) da atualidade. Arte e conceito para iluminar as trevas, mesmo que sob um formato estético sombrio; reflexão e racionalidade para as pistas de dança, que encontram-se interditadas indefinidamente — até podermos contemplar alguma luz no fim de um túnel que mostra-se cada vez mais longo.

A ironia final, quase imperceptível: o projeto foi viabilizado pela Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc Lei (n°14.017/2020), em Blumenau; uma resposta necessária (ainda que paliativa) para alimentar a barriga dos artistas que estão praticamente impedidos de performar desde que a chaga dos últimos 12 meses se instaurou nas vísceras da nossa sociedade. Nada mais será como antes — escolheremos o caminho da luz ou o caminho das trevas?

Comentários

DJ, Produtor, Redator, Libriano e Sonhador. Trance para amar e Techno para dançar, com uma taça de Gin para acompanhar. Onde é o after?

Leia Também:

Editorial

Separamos 3 grandes feitos de Avicii que mudaram sua história e a história da música eletrônica no mundo todo. Conheça-os. Comentários

Lançamentos

Ouça os melhores lançamentos que embalaram mais uma semana do mês de abril no mundo da música eletrônica. Playlists nas plataformas de streaming. Comentários

Editorial

Que tal uma lista de lives que precisam ser assistidas, indicadas por quem entende do assunto? Então se liga nessas sugestões! Que as lives...

Mainstage

O podcast de Theo Braga promete compartilhar conversas de bastidores com os líderes que estão por trás dos grandes negócios. Theo Braga já é...

Publicidade

Beat for Beat © 2020