Conecte-se com a gente

Oi, o que você está procurando?

Editorial

‘Chromatica’ de Lady Gaga sob a perspectiva da dance music

A americana Lady Gaga lançou seu sexto álbum de estúdio, o ‘Chromatica’, com a participação de grandes nomes da cena mundial da dance music.

Chromatica

Lady Gaga no planeta Chromatica

O mundo pop e a dance music sempre caminharam juntos na estrada do sucesso na indústria da música. Desde a chegada da house music nos anos 80, sampleando vocais de divas do soul e do disco, o pop foi influenciado por suas batidas durante as décadas de 80 e 90. O New Wave de Pet Shop Boys ou Depeche Mode ou o eurodance de Corona evidenciavam que o que é popular podia sim ser cheio de linhas graves e sintetizadores em suas melodias.


Neste último fim de semana fomos surpreendidos por um lançamento do mundo pop, que também ganhou uma grande importância entre as notícias da dance music, um dos vocais americanos mais renomados deste século, Lady Gaga, lançou seu sexto álbum de estúdio, todo influenciado na house music e resgatando seus primeiros anos de carreira, tão amados pelos seus eufóricos fãs.

Segundo a própria cantora, o ‘Chromatica‘ foi feito para recolocá-la nas pistas de dança de todo o mundo e para que isso acontecesse de forma natural, nada melhor do que também convidar grandes DJs e produtores, para que houvesse uma sintonia entre o que é dançado ultimamente no mundo e o que Gaga gostaria de transmitir sob o enredo traçado em seu novo trabalho.

Foi então que um batalhão composto por Madeon, Skrillex, Tchami, Axwell, Boys Noize, Burns e BloodPop tomaram os estúdios da Interscope Records, do Universal Music Group, para que o ‘Chromatica‘ ganhasse vida sob a perspectiva da dance music. E sim, ele tomou e ficou incrível.

O enredo do álbum traz Gaga no planeta homônimo. Com o planeta terra cancelado, a cantora é imposta a viver em uma planeta criado por si mesma. O trabalho ganha força com as letras que contam sua trajetória, sua dor e sua resistência e bravura, deixando a mensagem de que precisa ser muito corajoso e bravo para amar nos dias de hoje. Acompanhe nosso faixa a faixa sob um olhar voltado à música eletrônica:

Alice

A primeira faixa do álbum traz um prelúdio que mais parece uma introdução de palco do Tomorrowland. A música clássica sai de cena para que Axwell assuma com suas batidas clássicas de house music, repetidas até o primeiro drop, quando alguns outros elementos pop surgem para encorporar a canção. Um flanger também é utilizado quase que no fim da música, deixando-a ainda mais dance.

Stupid Love

Tchami apresenta sintetizadores relembrando os anos 80 e 90, que criam o desempenho de Stupid Love. A faixa, uma das mais pop do álbum, ganha traços do trap a cada interrupção no fim de cada verso, sem que a melodia seja totalmente interrompida, Gaga apresenta os vocais chiclete, lembrando ainda mais as faixas das antigas décadas.

Rain On Me

Tchami e Burns participam de ‘Rain On Me‘, parceria de Gaga com Ariana Grande. O Fresh House de Tchami que ganha a identidade da track com suas nuances mais leves e com a presença intensa do piano na base da produção. O flanger retorna dando um ar do French House de Daft Punk no fim da composição.

Free Woman

Axwell retorna em Free Woman, o drop no refrão da canção traz além da identidade do sueco, os primeiros traços de um house progressive, que mundialmente ficou conhecido como EDM.

Fun Tonight

Bloodpop e Burns trazem Drums, Bass e uma percussão semelhante ao que os outros produtores participantes vem apresentando até aqui, mas a faixa é uma das produções mais fracas do álbum, quando comentamos a respeito da dance music.

911

Após um interlúdio, surge a presença de Madeon, sua melodia traz seu electro pop, muitas vezes sendo encorporada até a voz de Gaga, que retrata uma luta contra a própria vida.

Plastic Doll

A nona faixa do álbum retorna com o sintetizador progressivo, parecido com o apresentado em Stupid Love, só que em uma frequência mais baixa, mas os detalhes de Plastic Doll ficam por conta de Skrillex, que convida os ouvintes a apreciarem seu trabalho nos detalhes entre as frases apresentadas pela cantora durante o refrão.

Sour Candy

Bloodpop e Burns dão um tom de deep house para a track. A vibração das vozes do grupo asiático BLACKPINK ecoadas com a base lembram os primeiros trabalhos do gênero na entrada dos anos 2000.

Enigma

Enigma também apresenta a voz de gaga com um retorno no deep. Tanto esta quando a track anterior não possui nenhuma interferência de produtores famosos na cena da dance music mundial.

Replay

Produzida por Burns, a faixa possui uma introdução focada no lúdico, seguida por uma influência disco muito forte. A disco music só some para trazer o house de volta no refrão, retornando em mais um verso antes do fim.

Sine From Above

A faixa mais bem produzida do álbum traz um interlúdio clássico. O barulho da chuva e os ecos na voz de Gaga dão entrada em uma melodia apresentada por Axwell. O drop e o refrão é um abuso da EDM, muito presente nas produções dele com Sebastian Ingrosso, que também participa da faixa como compositor. A participação de Elton John é ímpar e traz ainda mais importância para a track que pode ganhar grandes remixes para as pistas. Como se ainda não bastasse todo o conteúdo, a canção é finalizada com um potente Drum n’ Bass.

1000 Doves

A penúltima faixa do álbum convida-nos a outra grande possibilidade de remix. 1000 Doves traz em sua melodia um future house bem famoso no pop atual, co-produzido entre Bloodpop, Burns e Tchami.

Babylon

Tchami encerra sua participação no álbum com última faixa do Chromatica. Babylon traz o piano em evidência, detalhes de sopro e um ar soul, muito presente no início da house music. Com certeza uma homenagem ao gênero que predominou um dos álbuns mais aguardados dos últimos anos e que tem chances importantes de ganhar grandes prêmios na indústria da música, mesmo que o melhor prêmio dele, seja evidenciar a música eletrônica e levá-la para a popularização global.

Comentários

Formado em Administração de Negócios com ênfase em Marketing, estudante de Jornalismo. DJ, poeta e workaholic. Amante de um bom som, um amanhecer e uma taça de gin.

FACEBOOK

PLAY!

PUBLICIDADE

Leia Também:

Mainstage

Após um forte ciclone passar pela região de Santa Catarina, parte da estrutura do club #1 do mundo, o Green Valley. desabou. Veja a...

Mainstage

A mágica ilha, Pāpiliōnem, será o cenário que receberá os visitantes virtuais durante o festival digital Tomorrowland Around The World. People of Tomorrowland, estão...

Via UnderGROUND

Além das aulas gratuitas que serão divulgadas no Youtube, Andre Salata abrirá também, novas vagas em sua Comunidade de Áudio. Se você é um...

Mainstage

Conheça as melhores tracks que fizeram da nossa playlist de lançamentos, da quarta e última semana de junho, um sucesso. Ouça agora. Comentários

Publicidade

Beat for Beat © 2020