fbpx
Conecte-se com a gente

Oi, o que você está procurando?

Descubra

Descubra: Jack Cheler

De servente de pedreiro a um experiente DJ do Sul do país. Conheça um pouco sobre a carreira de Jack Cheler em mais uma coluna Descubra!

Jack Cheler

Jack Cheler é um DJ com larga experiência frente a um dos cenários mais exigentes do Brasil: Santa Catarina. Por lá ele construiu uma carreira sólida dentro e fora das pistas, até iniciar uma revolução em sua carreira com novos projetos e ideias dedicados a produção musical.

Agora, ele tem no estúdio um dos seus grandes focos – sem deixar de lado a discotecagem – e mesmo com pouco tempo na área, já conquistou releases importantes por selos que são referências na área, entre eles Serialism Records, Not For Us, Tip Tap, Cabana Music e SLOH. A nosso convite, Jack respondeu algumas perguntas para a nossa coluna descubra. Confira abaixo:

Beat for Beat – Olá, Jack! Tudo bem? Podemos começar com algumas informações importante sobre sua vida e carreira. O que você pode nos contar?
Jack Cheler – Então amigos do Beat for Beat, podemos dizer que tenho uma história que muitos não gostariam de contar, mas não tenho vergonha de falar sobre isso. Eu já fiz um pouco de tudo na minha vida, desde catar bolinhas em quadras de tênis, até trabalhar como servente de pedreiro. Meu pai sempre trabalhou com móveis, então também já trabalhei com marcenaria em boa parte da minha vida. Fiz alguns jobs em tinturarias e até como vendedor em uma empresa de plástico da região.

Apesar disso tudo, meu amor pela música sempre esteve comigo, desde que eu tinha 13 anos. Aos 15, já acompanhava meu primo que era DJ numa época onde se ficava separado do público. Fui um daqueles adolescentes que todo mês iam para as lojas de Blumenau em busca de novas músicas e como naquele período era tudo muito difícil financeiramente, eu levava um amigo junto comigo para dividirmos as compras, até por quê não podíamos comprar tudo o que gostaríamos – outra opção que tínhamos na época era ouvir rádios e gravar as melhores partes em fitas K7, dando aquela rebobinada na fita quando entrava a propaganda [risos].

Jack Cheler

Mesmo trabalhando com diferentes funções, eu sempre arranjava um jeito de me envolver com a música, não importava se era fazendo festas de colégios ou comprando os meus CDs preferidos. Um determinado dia decidi que gostaria de investir em minha carreira de DJ e conheci um cara que eu considero um exemplo de pessoa: DJ Rato. Fui a procura dele por indicação, já que ele havia sido o cara que deu aulas para nomes como Aninha, Daniel Kuhnen, DJ Handerson e outros nomes importantes da época. Foram quase 2 meses indo frequentemente até Itapema para aprender a arte da mixagem.

Me sinto orgulhoso por essa época da minha vida pois foi muito importante em diferentes pontos de vista. Depois ainda fiz AIMEC pois sentia que eu precisava de algo a mais para o meu currículo e também para obter mais aprendizado. Minha sede para aprender mais era grande e por lá estudei mais 4 meses. Tinha acabado de ser demitido então essa era a hora de investir mais em mim. A AIMEC me ensinou muito e me deu a oportunidade de tocar em grandes clubs e conhecer pessoas que levo como amigos até hoje, como Gordon e Allan Gee – mais recentemente também fiz um curso de produção musical na escola Swag Estúdios de Blumenau.

Paralelamente a isso comecei a promover festas como Warung, Luv, Nudh, Green Valley e também as minhas próprias festas. Tive N projetos até chegar no Garage, onde estou trabalhando há 4 anos juntando pessoas que gostam de fazer amizades. Posso dizer que fiz e ainda estou fazendo meu papel pela cena local.

Recentemente, entrei para o casting de DJs da agência Hypno e tive oportunidade de estar a frente do Terraza BC por um ano como produtor da casa e DJ residente. Hoje trabalho com o Matahari, super club de Indaial onde auxílio na curadoria artística, faço toda a parte do artístico nas noites do club e também sou residente. Estou muito feliz por estar com um dos grande clubs do brasil e a primeira casa que comecei a tocar. Sempre digo que o reconhecimento vem com tempo, basta só você acreditar no seu trabalho!

B4B – Seus recentes lançamentos comprovam o bom momento de seu trabalho no estúdio. Na sua visão, ao que se deve exatamente essa boa fase?
Jack Cheler – Vejo isso como amadurecimento profissional, fruto de muita dedicação e foco. Estou focando cada vez mais na produção musical e nos últimos meses minha vida está mais em torno do estúdio mesmo.

B4B – Viver próximo a uma cena madura e desenvolvida como a do litoral de Santa Catarina ajudou você em algum momento? O que há de melhor e pior na região?
Jack Cheler – Meus amigos de outros estados sempre falam isso pra mim: “você tem sorte, está no polo da música, aí existe uma cena eletrônica”. Respondendo a pergunta: ajudou muito sim e ainda está ajudando. Conheci muitos artistas novos e estar perto de grandes clubs só nos traz mais experiência e oportunidades. Podemos dizer que muito do que somos hoje se deve aos clubs que existem aqui: Warung, Terraza, Chakra, Amazon, Green Valley, El Fortin e outros. Os jovens de hoje tem muito mais opções para seguir o que gostam, na minha época até tinha, mas não era com essa grandiosidade essa frequência que existe hoje em dia

B4B – Após anos de discotecagem, por que exatamente você decidiu começar com a produção musical?
Jack Cheler – Lá se foram 11 anos como DJ! Acho que consegui tudo que um artista nessa posição sonha conseguir: tocar em grandes clubs, ser residente de grandes clubs. Com isso vi que precisava evoluir musicalmente e com a produção você deixa de ser só uma figura das pistas e passa a ser um artista para contribuir com tudo o que você aprendeu em todos esses anos. Acabei vendo uma brecha, um degrau a mais que eu poderia subir, uma oportunidade em alcançar e estar ao lado de grandes artistas mundiais como vem acontecendo nesse momento da minha carreira.

B4B – Quais são suas principais referências dentro e fora da música eletrônica?
Jack Cheler – Eu gosto muito de artistas versáteis e de um pouco de tudo é claro. Minhas referências de pista são: Marco Carola, Archie Hamilton, Loco Dice, Raresh, Barac e outros. Fora das pistas gosto de ouvir Rey Charles, Eddie Bo, A-Ha, Gary B.B. Coleman, James Brown, Daft Punk e Bruno Mars.

B4B – Qual é a mensagem que você busca passar com a sua música?
Jack Cheler– Eu busco mostrar que a minha missão aqui é com a música, mostrar que tudo que eu amo fazer está aqui. Quando você produz suas próprias músicas você tem a chance de mostrar timbres e momentos que estão dentro de você, experiências vividas e que precisam ser compartilhadas. Não é sobre agradar alguém, é sobre ser você mesmo.

B4B – Para finalizar. Qual o seu grande sonho com a música?
Jack Cheler – Meu sonho sempre foi tocar em grandes clubes pelo mundo. Penso muito em tocar fora do país, lançar meu primeiro disco, remixar grandes artistas e ser remixado por eles, mas acho que com tempo e muito trabalho isso tudo vai acontecer, até porque eu não sou uma pessoa que costuma desistir dos meus sonhos. Muito obrigado pela oportunidade de poder falar um pouco sobre minha vida e carreira!

Comentários

DJ, Produtor, Redator, Libriano e Sonhador. Trance para amar e Techno para dançar, com uma taça de Gin para acompanhar. Onde é o after?

Leia Também:

Agenda

Festa itinerante dedicada a lineups femininos ainda terá Ella De Vuono e Paulete Lindacelva no lineup em setembro. Depois de uma estreia no Warung...

Agenda

Os hermanos prometem levar muito tempero latino para aquecer a noite do Surreal On Fire, no dia 19 de agosto. Por Louise Lamin Quem...

Agenda

No dia 3 de setembro, o 9º melhor club do mundo segundo a aclamada revista britânica DJ Mag, recebe 3 grandes nomes do EDM....

Agenda

O DJ Israelense Guy J, que coleciona grandes passagens pelo Brasil, retorna mais uma vez ao D-Edge em grande companhia. Saiba mais. Existem diversos...

Publicidade

Beat for Beat © 2020 | CNPJ 16.853.408/0001-46 | (11) 98602-8789