fbpx
Conecte-se com a gente

Oi, o que você está procurando?

Descubra

Descubra: RUBBIO

Conversamos com Rodrigo Lopes sobre seu novo projeto, RUBBIO, baseado em sonoridades do Progressive House.

RUBBIO

RUBBIO

O DJ, produtor musical e de eventos Rodrigo Lopes assina seu novo projeto musical sob a alcunha de RUBBIO. Penetrando as sonoridades do Progressive House, a grande meta de Lopes com a iniciativa é, através da música, promover conexões sentimentais e conscientes.

O DJ e produtor propõe passeios melódicos que buscam impactar sentimentalmente o público promovendo embalar mentes em meio a mergulhos internos de autocuidado. Frente a iniciativas como as festas Celebrate, E-LITE Concept e Quintal Lounge, Rodrigo Lopes também movimenta a região de Cascavel, no Paraná.

Conversamos com o Rodrigo sobre o novo projeto. Confira:

B4B: Oi Rodrigo, como vai? São mais de 15 anos de estrada, não é mesmo? Conta pra gente sua atuação antes do RUBBIO.

Rodrigo Lopes: Antes da música, a gente tem uma vida normal. Já fui office boy, auxiliar administrativo, gerente de clubes, DJ residente. Até o momento em que quis focar na minha carreira como artista independente. Com a minha força e com o apoio da minha mãe, eu fui profissionalizar-me como DJ, porque tudo, para ela, era PROFISSIONALIZAÇÃO. Era preciso ter uma meta, uma direção, por isso estudei, me tornei DJ, fui autodidata dentro da produção musical e me especializei como produtor. Eu ainda não sou músico, continuo tirando tudo pelo ouvido. Ainda tenho muita vontade de me tornar músico, uma vez que tenho de trabalhar bastante para fazer minhas músicas.

B4B: E em qual contexto você definiu que era o momento para trazer o RUBBIO à vida?

Rodrigo Lopes: Foi na pandemia. Eu já tinha outros projetos aleatórios, um club de música eletrônica no PR, o Quintal Lounge, além de outros eventos pela cidade. Com a pandemia, bateu um desespero em ficar praticamente dois anos parado e sem ter fonte de renda alguma. Então, comecei a dar aulas online de discotecagem, mas aproveitei o momento para a criação do RUBBIO, já que tinha abandonado a carreira artística por causa do club.

Era necessário fazer algo novo, mais consistente no mercado, que transmitisse sentimentos e mensagens às pessoas, pois, nessa pandemia, as pessoas estão mais sentimentais, valorizando a família, estão aptas a ouvir o que você tem para dizer a elas, tanto em palavras quanto em forma de música. RUBBIO estava guardado dentro de mim há muito tempo, mas tinha receio de colocar no mercado. Estudei, me especializei novamente e apresentei a minha nova persona artística, que tem dado muito certo.

B4B: A partir de quais aspectos você baseou a criação da identidade do projeto?

Rodrigo Lopes: Diria que é entre o Progressive e o Melodic House. As minhas músicas vão transmitir muito sentimento. RUBBIO traz letras que representam melhoria ao ser humano, palavras de garra, de força, do que podemos melhorar, do que já vivemos. Letras fortes, musicalidade tremenda, harmonização e melodia fantásticas são elementos do RUBBIO. Quero levar minha música para além do meu público, quero conquistar jovens que gostam de músicas com melodias e vocais fortes. Minha música está no meio entre o mainstream e o underground, porque são músicas que começam na pista e, em breve, estarão nas rádios, como foi o caso da track “Innerbloom”, do Rüfüs du Sol.

B4B: São 15 anos de cena e um conhecimento que certamente acompanha os bons anos. Quais as lições mais importantes ao longo de todo esse tempo que te ajudam a trilhar um caminho mais assertivo com RUBBIO?

Rodrigo Lopes: A lição que trago comigo para trilhar um caminho mais assertivo é não errar mais. Me encontrei dentro do projeto RUBBIO e dessa vertente. Sempre segui tendências, vertentes; testei de tudo, trabalhei com tudo dentro da música eletrônica; mas o que realmente eu queria trabalhar na música eletrônica eu tinha receio de fazer, por causa das tendências, por não estar no momento certo. Eu deveria ter trabalhado no que apostava desde o início. Fiz tudo o que não queria fazer e errei, porém, hoje, me encontrei no RUBBIO, projeto com o qual eu quero realizar muitos sonhos.

B4B: Quais referências te nutrem e quais nomes protagonizariam os seus feats dos sonhos?

Rodrigo Lopes: Eu estou trabalhando insaciavelmente para fazer collabs e B2Bs com várias pessoas. O Stephan Bodzin é uma referência que eu uso há bastante tempo. Porque a musicalidade deles é enorme, e eu tenho vontade de, um dia, poder gravar com ele. Seria um sonho! Além disso, a vocalista Ashibah é uma artista que admiro muito. Gui Boratto com certeza é uma das minhas influências favoritas também.

B4B: Você é um carioca radicado em São Paulo que hoje mora no Paraná — três estados super envolvidos com a música eletrônica. Como eles contribuíram para sua carga profissional?

Rodrigo Lopes: Essas três cidades foram muito importantes na minha trajetória da música eletrônica. No RJ, por meio das rádios, eu conheci a música eletrônica, o que era ser um DJ, como era conduzir uma pista. Então, fui atrás de me especializar, de conhecer pessoas e baladas. Fui indicado por um amigo para ir à SP, porque ela é a terra da música eletrônica, onde as pessoas respiram música eletrônica. Nela, fiz vários cursos, conheci vários parceiros que na época eram DJs. SP me jogou para o mundo. Atualmente, o Paraná me profissionalizou ainda mais, porque, além de ser produtor musical e DJ, eu sou produtor de eventos de tenho um club, Quintal Lounge. Além disso, SC será o local onde irei criar raízes, porque lá tem a junção de tudo o que gosto: praia e música eletrônica.

B4B: Quais os projetos que você está envolvido atualmente? Dê mais detalhes sobre cada um.

Rodrigo Lopes: Estou envolvido no RLopes, projeto onde iniciei minha carreira tocando Live House Music e Tech House, RUBBIO, meu novo projeto que consome o maior tempo da minha vida, Dhub, festa com a linha de som do RUBBIO, Flowrs, festa onde toca Techno e Progressivo, e o Quintal Lounge, onde sou fundador e CEO.

B4B: Por fim, algumas tracks estão a caminho não é mesmo, Rodrigo? Pode dar algum spoiler sobre o que vem por aí? Obrigada pelo papo!

Rodrigo Lopes: Tem muita coisa boa vindo aí, já que estou 24/7 dentro do estúdio, gravando, captando ideias, estudando, o que tem rendido tracks que estão prontas para o lançamento muito em breve. Fique ligado nas minhas redes sociais, para você poder fazer o pre-save. São tracks que serão tanto originais do RUBBIO quanto remix e collabs. Obrigada vocês por essa entrevista!

Acompanhe os próximos passos de RUBBIO no Instagram & SoundCloud.

Comentários

Formado em Administração de Negócios com ênfase em Marketing, pós graduando em comunicação. DJ, poeta e workaholic. Amante de um bom som, um amanhecer e uma boa dose de esperança.

FACEBOOK

PLAY!

Leia Também:

Agenda

O DJ e multi-instrumentista suíço Jimi Jules estreia temporada de grandes aberturas no Caos, em Campinas. Comentários

Via UnderGROUND

A faixa, ‘Illuminated’, faz parte do recente álbum de Majoness, “Call to Papito”, e foi gravado com um celular. Assista agora. por Rodrigo Airaf...

Via UnderGROUND

Rene e Camila, do Binaryh, receberam o convite para estrear em Ibiza, ao lado de alguns dos maiores nomes do techno mundial. Comentários

Via UnderGROUND

A holandesa Clone Distribution encerrou contrato com a Trip Recordings, de Nina Kraviz, devido suas possíveis saídas Pró-Putin. Comentários

Publicidade

Beat for Beat © 2020 | CNPJ 16.853.408/0001-46 | (11) 98602-8789