fbpx
Conecte-se com a gente

Oi, o que você está procurando?

Review

Time Warp Brasil entrega excelência em evento de retorno ao Anhembi

Repetindo a dose de anos anteriores, o Time Warp Brasil entregou excelência, num evento de 2 dias e com diversos artistas de todo o mundo.

Time Warp Brasil

Nada de carros alegóricos ou fantasias cheias de plumas. Nada de samba enredo ou comissão de frente. Mais uma vez, após tantos meses de muita espera, o Sambódromo do Anhembi, em São Paulo, recebia uma legião de pessoas, mas que não buscavam a folia tradicional de carnaval do local. Milhares de pessoas, de todos os cantos do mundo, reuniam-se para uma nova edição do Time Warp Brasil.

Uma produção impecável, como de costume, tomou conta da Passarela do Samba. Naquele fim de semana, as batidas do House, Techno e suas vertentes, fizeram clubbers dançarem sem parar. Por dias dias, corpos se misturaram, suaram e vibraram em uníssono, celebrando uma das festas mais queridas do calendário brasileiro de música eletrônica, produzida pela Entourage.

TIme Warp

Desde a entrada, recebidos pelos já tradicionais containers do Time Warp, até a saída, já com o sol brilhando, o evento mostrou para o que veio. A nova estrutura do palco Outdoor, transformado em uma mini arena e a cenografia inédita do Cave por aqui, deixaram ainda mais bonita a nossa experiência. A praça de alimentação, atrelada a uma área de descanso, proporcionaram conforte a todos os presentes.

Falando em Outdoor, não podemos deixar de lado apresentações que marcaram nossos corações. Desde o B2B de Seth Troxler e Tiga, com direiro a funk carioca remixada ou uma elogiada apresentação de Four Tet, aos belíssimos shows de Monolink e Bob Moses ou toda a melodia de Art Bat, foi no palco de fora que as emoções tomaram conta. Do house ao melódico, ali pudemos nos transportar para mundos completamente únicos.

Já no Cave, a pancadaria rolou solta, mas no bom sentido. Marcel Dettman entregou maestria, enquanto Charlotte de Witte fez jus ao #1 da DJ Mag que carrega. Nina Kraviz dividiu opiniões, mas trouxe psytrance para a pista do Time Warp. Sven Vath, o papa, entregou nada menos que a experiência no vinil e Reinier Zonneveld jogou a última pá de terra em todos os que resistiam. Uma verdade maratona de altos BPMs.

É complicado tentar descrever 2 dias de festival, mesmo correndo entre um palco e outro. Diversos artistas se apresentando ao mesmo tempo, faltam pernas para acompanhar tudo aquilo que queríamos. Mas de uma coisa temos plena certeza: o Time Warp cumpriu sua promessa e mesmo em maio, já declarou que é um dos melhores festivais de techno do ano.

Obrigado, Time Warp, por nos proporcionar um fim de semana inesquecível. Nos vemos em 2023.

Confira nossa cobertura completa no Instagram, clicando aqui.

Comentários

DJ, Produtor, Redator, Libriano e Sonhador. Trance para amar e Techno para dançar, com uma taça de Gin para acompanhar. Onde é o after?

FACEBOOK

PLAY!

Leia Também:

Agenda

O DJ e multi-instrumentista suíço Jimi Jules estreia temporada de grandes aberturas no Caos, em Campinas. Comentários

Via UnderGROUND

A faixa, ‘Illuminated’, faz parte do recente álbum de Majoness, “Call to Papito”, e foi gravado com um celular. Assista agora. por Rodrigo Airaf...

Via UnderGROUND

Rene e Camila, do Binaryh, receberam o convite para estrear em Ibiza, ao lado de alguns dos maiores nomes do techno mundial. Comentários

Via UnderGROUND

A holandesa Clone Distribution encerrou contrato com a Trip Recordings, de Nina Kraviz, devido suas possíveis saídas Pró-Putin. Comentários

Publicidade

Beat for Beat © 2020 | CNPJ 16.853.408/0001-46 | (11) 98602-8789