fbpx
Conecte-se com a gente

Oi, o que você está procurando?

Review

Tribe é Tribe e comemora 20 anos com evento pra lá de especial

Com 4 palcos, chuva, surra de música eletrônica e muita gente no Maeda, o Tribe comemorou seus 20 anos em grande estilo. Leia nosso review.

Tribe Solaris

Já dizia o ditado: “Tribe é Tribe” e assim foi, mais uma vez. A tão aguardada comemoração de 20 anos do Tribe Festival, finalmente aconteceu. Nem mesmo a previsão de chuva, que acabou se cumprindo no meio da madrugada, afastou a legião de ravers que rumaram em direção a Arena Maeda, em Itu. Mais uma vez, até que a grama vire lama, sentimos a potência de um dos maiores do Brasil.

Em seu novo formato, dessa vez com 4 pistas, o Tribe entregou qualidade sonora de altíssima qualidade. A cenografia dos palcos, completamente inédita, fez com que nos sentíssemos de volta em casa. Pisar no Maeda é como brincar no nosso quintal. Enquanto de um lado, podíamos ouvir psytrance e suas vertentes, do outro, éramos agraciados com muito techno. Uma verdadeira festa.

Tribe Backstage

O palco Solaris, que para muitos, é a grande estrela da festa, fez jus a sua fama e recebeu gigantes de todo o mundo. Desde o brasileiro Vegas ao velho conhecido Astrix, passando por nomes como Omiki e Vini Vici, isso só pra citar alguns, pudemos transitar entre diversas formas do trance psicodélico. Wrecked Machines, a cereja do bolo, fez o Tribe vibrar com ‘Enjoy The Silence‘, mais uma vez.

O baile no Secret Garden foi constante. Com sonoridades mais voltadas ao tech-house, o palco entregou uma belíssima arquitetura e sets pra lá de inesquecíveis. Já no Backstage, quando WhoMadeWho apresentou seu live, ninguém conseguia ficar parado. Uma das apresentações mais esperadas da noite, fez o Tribe dançar sem parar. Qualidade define o show e saudades é o que sentimos neste momento.

Tribe Club

Já para os amantes do techno, a diversão ficava logo ali. No canto direito do Maeda, uma imponente parede de telão se erguia entre as árvores. As batidas fortes e contagiantes do som de Detroit, ganharam nuances mais high-techs e o bruxo apareceu. Mesmo com a chuva caindo, Boris Brejcha nos presentou com um set que beirou a perfeição e nos envolveu num verdadeiro ritual de bruxaria. Surreal.

Sem grandes filas ou aborrecimentos presenciados por nossa redação, o Tribe fez aquilo que sabe de melhor e entregou uma grande produção. Uma coisa que fez falta, com certeza, foram pontos cobertos, já que a previsão foi certeira. Mas há quem diga que, se estamos na chuva, é pra nos molharmos e podem ter certeza, além do corpo, lavamos a alma naquele lugar. Obrigado Tribe. Nos vemos ano que vem.

Secret Garden

Secret Garden

Nossa cobertura está no Instagram

Comentários

DJ, Produtor, Redator, Libriano e Sonhador. Trance para amar e Techno para dançar, com uma taça de Gin para acompanhar. Onde é o after?

Leia Também:

Agenda

O  artista romeno, COSMJN, se apresenta nesta sexta-feira, na festa Freak Chic, trazendo muito minimal para o D-Edge. Confira as informações. Embora COSMJN tenha começado...

Lançamentos

Conquistando um destaque na Apple Music, o álbum ‘Motion Pride’, de Motion Records e TNW , celebra o mês do Orgulho LGBTQIA+. A Motion Records...

Via UnderGROUND

Retornando para a capital paulistana, o Warung Tour SP trará a magia do Templo a cidade com um line-up que conta com Adriatique e...

Área 51

O jovem talento mostra que é possível combinar ambos os estilos de forma surpreendente Ale Vaz já mostrou em seus outros lançamentos que entende...

Publicidade

Beat for Beat © 2020 | CNPJ 16.853.408/0001-46 | (11) 98602-8789