fbpx
Conecte-se com a gente

Oi, o que você está procurando?

Descubra

Descubra: FENKI

Jovem de Portugal, FENKI, está apostando no mercado brasileiro e por isso, nada mais justo que conhecermos esse talento na coluna Descubra!

FENKI

Discotecando desde os 13 anos e fortemente influenciado pela experiência proporcionada pelo Tomorrowland Brasil, quando foi ao festival três anos depois, o DJ e produtor de Portugal FENKI vem apostando na conquista do mercado brasileiro com sua música, uma mistura de Tech House, Future House, R&B e Trap que tem passado pelos ouvidos de muita gente.

Seu single Champion já ultrapassa a marca de 60 mil plays no Spotify, uma faixa repleta de energia e que transmite muita emoção. Investindo cada vez mais tempo e conhecimento no trabalho de estúdio, ele tem lançado músicas mensalmente e seu mais novo single é o remix da faixa ‘Golden‘, da cantora estadunidense Jill Scott. Um pouco mais da história de  FENKI e do seu novo lançamento você acompanha agora em mais uma Descubra:

Beat for Beat – FENKI! Um prazer apresentá-los aos nossos leitores. Você sempre foi muito ligado à música desde criança, seus pais foram fundamentais nisso, certo? Quais referências musicais eles te passaram?

FENKI – Olá, pessoal! Meu pai passou-me muita história da música (MJ, Bee Gees, Barry White, Pavarotti…), além de estilos como Acid Jazz, Deep House e Chill Out. Já a minha mãe me passou a parte mais latina/pop e principalmente o ritmo dançante desses estilos.

E em que momento você decidiu que queria aprender a discotecar? Você falou que começou tocando R&B/Hip Hop/Funk e só depois foi pra música eletrônica… como foi essa transição?

FENKI – Ah! Então, aos 12 anos eu tive um acidente… Antes era só R&B, Rap e Latin (Chris Brown, 50 cent e Pitbull), depois do acidente, alguns dos meus sentidos se desenvolveram mais do que normal. Aí entra a audição, que me ensinou a ouvir os sons com mais detalhes. Minha migração para o lado House da vida foi devido às sonoridades de Ibiza!

Você é de Portugal, um país que tem uma conexão histórica com o Brasil muito forte. O que mais te chama a atenção em nosso país para estar apostando no mercado daqui?

FENKI – A Paixão, o culto, a energia da música e os clubs que são top mundiais. mas principalmente a vibe em geral…

Nos conte também sobre sua apresentação no palco Garden of Arts, durante o Ame Laroc Festival. Como surgiu essa oportunidade e o que significou pra você?

FENKI – Numa das viagens do Silvio Soul a Portugal, ele me viu tocando num bar aqui em Porto e no final do meu set veio falar comigo para me dar os parabéns e dizer que curtiu muito meu som, minha vibe e que queria que lhe enviasse o meu trabalho. Nesse momento trocamos os Instagrams e depois de ver o perfil eu fiquei sabendo quem era o “Sílvio Soul” 🙂

Em 2020 ele me perguntou se eu estava interessado em tocar no novo palco na Ame Laroc Festival…. Óbvio eu não hesitei 🙂

No seu catálogo já estão alguns singles lançados, mas o seu mais recente é o remix para um clássico, ‘Golden’, da cantora estadunidense Jill Scott. Conta pra gente um pouco mais sobre o processo criativo dessa música?

FENKI –  Comecei com a criação/procura dos acordes perfeitos (como piano e guitarra), depois fiz a bassline, o ritmo e já tinha 50% pronta. Melhorei a linha de baixo no drop focando em encontrar o groove perfeito junto com a acapella, para finalizar juntei os efeitos e aí foi como a cereja do bolo.

Você tem algum método de produção quando está no estúdio? O que te inspira a sentar na frente do computador e criar novas músicas? 

FENKI – Na realidade, o método passa por encontrar o som perfeito, seja ele um vocal, melodia ou um efeito, esse é o primeiro objetivo. Por trás desta procura está o tal método, que é a transmitir determinada emoção.

E para finalizar, quais novidades e surpresas virão em 2021? 

FENKI – Para 2021 eu tenho dois lançamentos por mês (no mínimo), visto que fevereiro vem com um EP de 4 remixes mito foda! Além disso, posso adiantar que o Filipe Ferrer terá o seu lançamento em breve e vai esquentar a cena Melodic Techno e House.

Comentários

DJ, Produtor, Redator, Libriano e Sonhador. Trance para amar e Techno para dançar, com uma taça de Gin para acompanhar. Onde é o after?

FACEBOOK

PLAY!

Leia Também:

Entrevista

Um dos maiores nomes do techno mundial, UMEK, conversou com nossa equipe e falou sobre o passado, presente e futuro da música eletrônica. Se...

Mainstage

Um dos maiores festivais do de música do mundo, o Rock in Rio, anunciou oficialmente o adiamento das edições do Brasil e Lisboa, para...

Via UnderGROUND

Com um line up de tirar o sono de qualquer amante da música eletrônica, o DGTL Festival promete edição histórica em Amsterdam ainda este...

Mainstage

Apesar de toda a pandemia e com a ajuda do streaming, o crescimento da receita oriunda de música nos Estados Unidos foi de 9,2%...

Publicidade

Beat for Beat © 2020